SAJ: Gari é furado por seringa em coleta de lixo hospitalar

Circula nas redes sociais um vídeo em que um gari de Santo Antônio de Jesus foi furado por uma agulha ao recolher lixo hospitalar. No vídeo, o trabalhador afirma que o lixo foi recolhido no HRSAJ e pede colaboração da população, dos hospitais e centros médicos.
De acordo com a Copa Engenharia, os acidentes envolvendo garis na capital são constantes. Os profissionais acabam se ferindo com objetos cortantes e pontiagudos, como cacos de vidro, lâminas, pedaços de espelho, latas de alimentos em conserva, espetos de churrasco, lâmpadas fluorescentes e seringas hospitalares usadas. Nesse último caso, por haver risco de contaminação, o gari fica seis meses afastado do trabalho, em tratamento, e quem perde é a própria população.

lixo hospitalar pode representar risco à saúde humana e ao meio ambiente se não houver adoção de procedimentos técnicos adequados no manejo dos diferentes tipos de lixo gerados. Alguns exemplos de lixo hospitalar são materiais biológicos contaminados com sangue ou patógenos, peças anatômicas, seringas e outros materiais plásticos; além de uma grande variedade de substâncias tóxicas, inflamáveis e até radioativas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu regras nacionais sobre acondicionamento e tratamento do lixo hospitalar gerado – da origem ao destino (aterramento, radiação e incineração). Estas regras de descarte devem ser seguidas por hospitais, clínicas, consultórios, laboratórios, necrotérios e outros estabelecimentos de saúde. O objetivo da medida é evitar danos ao meio ambiente e prevenir acidentes que atinjam profissionais que trabalham diretamente nos processos de coleta seletiva do lixo hospitalar, bem como no armazenamento, transporte, tratamento e destinação desses resíduos.

Como condicionar o lixo corretamente
1 – Acondicione vidros e itens pontiagudos ou cortantes em garrafas PET lacradas ou em embalagens longa vida;
2 – Pressione as tampas das latas de alumínio para dentro antes de descartá-las;
3 – Quebre espetinhos de churrasco e, se possível, vede-os em
caixas de sapato;
4 – Não jogue fora líquidos no lixo comum, principalmente os tóxicos e ácidos;
5 – Descarte lâmpadas fluorescentes somente em locais apropriados, como lojas que as recebem;
6 – Informe que há vidros no saco de lixo ou entregue a embalagem
nas mãos do gari;
7 – Evite jornal para envolver materiais cortantes;
8 – Use sacos de lixo reforçados para que não se rompam e espalhem materiais nas ruas;
9 – Quem faz uso de insulina deve guardar as agulhas usadas em
garrafas, que devem ser lacradas antes do descarte;
10 – Coloque garrafas de vidro intactas ‘em pé’ em uma caixa de papelão ou as descarte em pontos de coleta seletiva.
https://www.instagram.com/p/CDWZrPsBlC8/?igshid=hn5wubeiysej



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *