SAJ e Conceição do Almeida: Coligações não realizarão mais atos de campanha presenciais

As coligações partidárias de Santo Antônio de Jesus e Conceição do Almeida deverão suspender imediatamente todos os atos de campanhas e propagandas políticas presenciais, inclusive os que já foram divulgados. Com isso, não serão mais realizados comícios, carreatas, passeatas, reuniões públicas e eventos que possam gerar aglomerações. Estão permitidas apenas a abertura dos comitês e as visitas individuais às residências dos eleitores, com respeito a todas as precauções e normas sanitárias.
A ordem da justiça segue recomendações do Ministério Público das duas cidades publicadas na nesta sexta (06/10) pelas respectivas comarcas. A medida veta reuniões, comícios, e visa conter a propagação do novo coronavírus.
A meda atinge também o município de São Felipe, que faz parte da 184ª ZE. “Deverão ficar cientes os candidatos, representantes de partidos e coligações que o descumprimento desta portaria importará imediata dispersão do ato pela polícia militar, sem prejuízo da responsabilização dos organizadores por eventual crime de desobediência descrito no art. 347 do Código Eleitoral e ainda multa de R$ 50 mil ao partido/coligação/candidato”, determina o documento.
Em Conceição do Almeida, os representantes partidários concordaram com as ponderações do Ministério Público e garantiram cumprirem as orientações técnicas da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e da resolução do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para evitar aglomerações propensas à transmissão da Covid-19.
Em Santo Antônio de Jesus duas coligações, de acordo com o Ministério Público, têm descumprido as determinações e agem em desacordo com a decisão da justiça eleitoral. “Já foram apreendidos carros com aparelhos de som de alta potência, que estavam preparados para realizarem os paredões. Tivemos conhecimento de dois eventos que iriam acontecer na Urbis 4, com muita gente e muito carro, justamente o que a determinação proibiu  que vem acontecendo. Isso não são visitas. São verdadeiras invasões, com passeata, muita gente, muito carro”, afirmou o promotor João Emanuel, da 56ª Zona Eleitoral, em entrevista a Rádio Andaiá FM.
A oito dias da eleição, com a decisão da justiça, a campanha nestas cidades será realizada com visitas e com a presença apenas dos candidatos a prefeito e vice, além do uso das redes sociais.
Fonte: Andaiá. Com