PMs presos vendiam 10 mil munições e 20 armas por mês para o tráfico na Bahia; operação da PF é realizada em SAJ

Esquema foi descoberto pela Polícia Federal e envolvia PMS e empresários – imagem: divulgação/ PF

Os dez policiais militares da Bahia que foram presos nesta terça-feira (21), durante uma operação da Polícia Federal, desviaram, em média, 10 mil munições e 20 armas por mês para a facção criminosa Bonde do Maluco. A lista inclui armamento como fuzil, pistolas e escopetas. Parte delas eram desviadas durante apreensões e outra parte era conseguida através de registro laranjas de CAC. Dois capitães estavam envolvidos no esquema. Foram presos também um bombeiro, um PM de Pernambuco e donos de lojas de armas.

Segundo as investigações, as armas vendidas em um esquema milionário que envolvia a participação de policiais militares eram frutos de desvios e laranjas.

Dezoito pessoas foram presas, entre elas 10 policiais militares.

Um outro investigado, identificado como Diego do Carmo dos Santos, foi baleado durante um confronto com as forças armadas, no bairro São Gonçalo do Retiro, em Salvador.

Após um dos investigados participar de uma delação premiada, foi possível identificar que as armas que já tinham sido usadas eram frutos de desvio de apreensão. O homem foi preso.

Os policiais encontravam durante abordagens e não as apresentavam nas delegacias.

“Armas, que teoricamente eram para serem apreendidas e levadas para alguma delegacia, e não eram apresentadas. Essas armas eram vendidas para facções criminosas”, explicou o delegado regional da Polícia Judiciária da PF-BA, Rodrigo Motta.

Um dos investigados pela Polícia Federal foi um sargento da PM de Petrolina (PE), que movimentou, segundo o Coaf, aproximadamente R$ 2,1 milhões em um período de pouco mais de seis meses entre os anos de 2021 e 2023.

Durante a operação, também foi determinado o sequestro de bens e bloqueio de valores de até R$ 10 milhões dos investigados, além da suspensão da atividade econômica de três lojas de venda de material bélico.

Foram expedidos 33 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão:

  • Juazeiro (BA) – quatro mandados de prisão e seis de busca e apreensão;
  • Santo Antônio de Jesus (BA) – um mandado de prisão e outro de busca e apreensão;
  • Porto Seguro (BA) – um mandado de prisão e outro de busca e apreensão;
  • Lauro de Freitas (BA) – dois mandados de prisão e dois de busca e apreensão;
  • Salvador (BA) – seis mandados de prisão e 11 de busca e apreensão;
  • Petrolina (PE) – três mandados de prisão e nove de busca e apreensão;
  • Sanharó (PE) – um mandado de busca e apreensão;
  • Arapiraca (AL) – um mandado de prisão e dois de busca e apreensão.

Um dos seis presos em Salvador foi o capitão da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) Mauro das Neves Grunfeld. O investigado foi subcomandante da 41ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), unidade responsável pela região do Garcia e Federação.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia