“Esse kit é comprado das mãos dos agricultores de Santo Antônio de Jesus”, diz Dema do Leite sobre entrega das 700 cestas do PAA

A entrega foi realizada na manhã desta quinta-feira (06) no Ginásio de Esportes Waldemar Queiroz, em Santo Antônio de Jesus

As Secretarias da Agricultura e de Assistência Social de Santo Antônio de Jesus distribuiram na manhã desta quinta-feira (06) no Ginásio de Esportes Waldemar Queiroz, 700 cestas de frutas, verduras e hortaliças para famílias em situação de vulnerabilidade social.

A ação é fruto de uma parceria entre a Prefeitura, a Secretaria de Agricultura, e a Secretaria de Assistência Social através do CRAS, que juntos executam o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social, o custo dos alimentos é de R$ 128.400,00.

Em contato com o repórter Joselito Fróes, o secretário deu detalhes sobre a implantação do programa.

“Esse programa está aqui, inclusive, foi implantado pela ex-secretária doutora Nil, com apoio certo da prefeitura, o prefeito Genival deu todo o apoio, eu estava na Câmara quando a Câmara votou esse projeto para ser implantado em Santo Antônio de Jesus, eu estava na mesa diretora junto com o presidente Chico e com doutor Gil e Adriana, e a gente tem a sorte de Santo Antônio de Jesus, o ano passado, de ser contemplado com 1.200.000 e esse ano, por enquanto, a gente só conseguiu 170 mil, a gente está distribuindo aí, que é um programa do Governo federal, mas é o município que implanta no município, destacou o secretário de Agricultura, Dema do Leite.

O kit é composto por feijão, farinha, puba, beiju, tempero pronto, alface, coentro, couve-flor, cebolinha, laranja, banana da terra, banana da prata, abóbora, aipim e batata doce. Ainda de acordo com o secretário, os produtos vêm da produção local e retornam à mesa de quem os colhe.

“Todo esse implemento dessa cesta, eu não chamo cesta, eu chamo kit, esse kit é comprado na mão dos agricultores de Santo Antônio de Jesus, então esse dinheiro fica em Santo Antônio e na mão dos agricultores, e comprado pelo preço justo, que é o preço que é tomado em termos de Estado, então a gente fica muito feliz, e a gente tem uma parceria com a Secretaria Social, que é ela quem faz toda a entrega por causa do pessoal que é inscrito”, disse.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia