Pazuello diz que, se eleições não aumentarem casos, “não podemos mais falar em lockdown”

Em audiência no Congresso, Eduardo Pazuello disse que, na Europa, as pessoas já estão sendo contaminadas por uma outra cepa do novo coronavírus.

“E, assim, as coisas vão seguindo, até nós termos a vacina e o antiviral. O que vai nos dar normalidade no futuro breve é termos a vacina e o antiviral. Sem isso, nós temos que lidar com consequências e reflexo do que acontece”, disse.

Pazuello citou a realização das eleições municipais no Brasil e afirmou que algum reflexo ‘deve ter tido’. “Se todo o processo eleitoral nos municípios, com todas as campanhas e aglomerações e eventos, se isso não causa nenhum tipo de aumento de contaminação no nosso país, então não se fala mais em afastamento social, tem que se falar em outra coisa. Porque, se isso não trouxe nenhum tipo de incremento, nós não podemos mais falar em lockdown nem nada. É claro que há um pequeno aumento por isso. Desculpe, vou usar outro termo: é claro que há uma mudança de fluxo, de linha, ela sobe. Coisas acontecem, sobe. Coisas acontecem, desce”, pontuou.

 

*OAntagonista