Mãe de criança com Síndrome Nefrótica relata dificuldade de atendimento na ala pediátrica do Hospital Roberto Santos, “Só atende à distância”

Após a publicação do Blog do Valente sobre uma criança com Síndrome Nefrótica internada no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus precisando de transferência (veja aqui), uma mãe entrou em contato com nossa redação para relatar que seu filho tem a mesma síndrome e encontra dificuldades para atendimento presencial no Hospital Roberto Santos. De acordo com ela, já tem 1 ano que a ala ambulatorial de pediatria do referido hospital está fechada, “Meu filho não está no mesmo estado dessa criança porque fazemos acompanhamento rigoroso com uma nefrologista. Nós moramos de certa forma perto de Salvador e temos condições de pagar atendimento particular para ele, mas, e as famílias que moram longe e que faziam um esforço sob humano para fazer esse acompanhamento aqui em Salvador e não tem condições de procurar atendimento particular? Porque já era para ter voltado os atendimentos presenciais no Roberto Santos e até hoje nada”, disse. Segundo ela, o hospital suspendeu os atendimentos presenciais no começo da pandemia, mas já retornou os atendimentos, menos da área pediátrica, “A médica ficou dando acompanhamento pelo WhatsApp até o mês passado e agora ela nos alertou que teríamos que procurar outra médica que pudesse dar atendimento presencial, pois ela precisava ver e examinar o paciente”, frisou.