Oftalmologista alerta sobre as consequências do uso excessivo de telas para a visão

Foto: Freepik

O uso prolongado de telas pode resultar em uma condição conhecida como Síndrome da Visão do Computador (CVS). Os sintomas incluem fadiga ocular, olhos secos devido à diminuição da frequência de piscar, visão embaçada, dores de cabeça e tensão no pescoço e nos ombros. A exposição constante à luz azul emitida pelas telas também pode interferir nos padrões de sono.

Segundo o Dr. Marcelo Brito, médico oftalmologista, o uso excessivo do celular pode agravar os sintomas da CVS, pois geralmente envolve o foco prolongado em uma tela menor e a realização de atividades que demandam esforço visual. A postura inadequada ao segurar o celular pode contribuir para dores no pescoço e ombros, além de tensão nos olhos. Ainda mais, os estudos mais recentes demonstraram um preocupante aumento dos casos de miopia em crianças e adolescentes em todo o mundo.

“Os sinais de que a visão está sendo afetada incluem dificuldade em focar, visão turva temporária ao afastar o olhar da tela, dores de cabeça frequentes, sensação de olhos secos e irritados.  Embora não haja uma recomendação única que se aplique a todos, sugere-se que limitar o tempo total de exposição às telas a cerca de 2 horas por dia, se possível, é uma prática saudável”, explica o oftalmologista.

Além disso, usar o celular no escuro pode ser mais prejudicial devido à maior dilatação pupilar em ambientes com pouca luz. Isso aumenta a exposição direta à luz azul emitida pelo dispositivo, o que pode resultar em maior fadiga ocular e perturbação do sono. Recomenda-se evitar o uso excessivo de dispositivos antes de dormir.

Os idosos podem ser mais vulneráveis a problemas oculares devido ao envelhecimento natural do sistema visual. Condições como presbiopia (dificuldade de foco em objetos próximos), catarata e degeneração macular relacionada à idade podem ser agravadas pela idade.

Para um uso seguro das telas, é essencial adotar práticas como a regra 20-20-20, ajustar o brilho da tela conforme a iluminação ambiente, manter uma distância apropriada, considerar o uso de óculos com proteção contra luz azul, realizar exames oculares regulares e limitar o tempo total de exposição às telas, especialmente à noite.

A regra “20-20-20” para reduzir a fadiga ocular funciona assim: A cada 20 minutos de tela, faça uma pausa de 20 segundos e olhe para algo a 20 pés de distância.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia