Pesquisa é do jornal O Interior e não do Blog

O Blog do Valente tem recebido uma enxurrada de críticas por ter divulgado a pesquisa Data Qualy, encomendada pelo jornal O Interior. É importante destacar que nós não encomendamos nenhuma pesquisa. Divulgamos porque a lei nos dá esse direito, a pesquisa está devidamente registrada, atendendo aos pré-requisitos do TER. Resolvemos divulgar também para atender a curiosidade dos nossos leitores que nos cobravam resultados de pesquisas constantemente em seus comentários. Não entendo porque alguns internautas estão revoltados com o Blog, que não encomendou a pesquisa e nem tínhamos até o momento das críticas comentado qualquer item da pesquisa. A queixa de quem se acha prejudicado pela pesquisa e seu resultado já era esperado, só estão atirando contra a pessoa errada.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA), por meio do Grupo de Trabalho para Acompanhamento das Ações de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, encaminhou ofício à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), na segunda-feira (18), solicitando informações sobre o fluxo de abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde do estado. A instituição pede que a secretaria esclareça quais empresas fornecem oxigênio; quantas e quais usinas de oxigênio prestam serviços, direta e indiretamente, para abastecer as unidades de saúde; o estoque de oxigênio disponível na rede de saúde estadual; o consumo diário estimado de oxigênio, especialmente das unidades destinadas ao tratamento da Covid-19; e se o fluxo de abastecimento de oxigênio em vigor pode suportar um eventual aumento na demanda de oxigênio, entre outras informações. O prazo dado à Secretaria para o fornecimento de respostas é de cinco dias. O ofício leva em conta o cenário epidemiológico vivenciado atualmente no estado, com crescimento do número de casos confirmados de Covid-19 e taxa de ocupação de leitos de UTI. O GT também considerou a repercussão da crise no abastecimento de oxigênio em Manaus, razão que levou o Procurador-Geral da República solicitar aos Procuradores-Gerais de Justiça a adoção de providências, junto aos gestores locais, visando prevenir eventual crise sanitária decorrente da perspectiva de agravamento do cenário epidemiológico. Além disso, o GT expediu uma nota técnica direcionada aos membros do MP orientando a atuação em face ao Poder Público em relação ao planejamento dos gestores para a hipótese de agravamento dos indicadores epidemiológicos a nível local. O ofício e a nota técnica foram assinados pelos coordenadores do GT Coronavírus, promotores de Justiça Patrícia Medrado, Frank Ferrari, Rita Tourinho e Rogério Queiroz.