Aproximadamente 50 pessoas são demitidas do Itaú por pedir auxílio emergencial indevidamente

Foto: Reprodução/Facebbok

O banco Itaú, em São Paulo, demitiu aproximadamente 50 pessoas trabalhadores que receberam irregularmente as parcelas do auxílio emergencial que foram pagas pelo governo federal. A empresa divulgou um comunicado interno aos funcionários.

O benefício foi criado para diminuir o impacto financeiro causado pela pandemia de Covid-19 nas famílias mais vulneráveis, sendo vedado o acesso por pessoas com emprego formal.

Procurado pelo jornal Extra, o Itaú afirmou em nota que “ao identificar que alguns dos seus profissionais solicitaram o auxílio emergencial disponibilizado pelo governo federal, prática que caracteriza desvio de conduta, o banco decidiu pelo desligamento desses colaboradores” e que “ética é um valor fundamental, que deve ser cultivado não apenas nas decisões do banco, mas também dos seus colaboradores, que são orientados e treinados de forma recorrente sobre o tema”.

*Bahia.Ba