Novo golpe do WhatsApp aproveita Dia das Mães para prometer perfumes às vítimas

Com a proximidade do Dia das Mães e dos consumidores em busca de presentes, é preciso ficar atento para mais um golpe que está circulando nas redes sociais.

Segundo informações da Polícia Federal, os criminosos estão enviando um link para as pessoas no WhatsApp e no Facebook prometendo falsamente um kit de perfumes do Boticário.

As instruções informam que, para ganhar o conjunto, é preciso responder a três perguntas: se na cidade da pessoa há uma loja da empresa, se já ganhou ou presenteou a mãe com algum produto do Boticário, e se ficaria feliz em presentear a mãe com um kit da companhia.

Após responder às perguntas, surge uma mensagem na tela informando que a vítima ganhou um kit totalmente grátis. Para confirmar o prêmio, é dito que ela precisa enviar o link a todos os contatos do WhatsApp e que, dentro de 2 a 5 minutos, a pessoa receberá um código de seis dígitos para retirar o prêmio em qualquer loja da empresa.

Ao tentar finalizar o processo clicando em “Avançar”, o celular ou computador é infectado com programas maliciosos que capturam informações pessoais, como fotos, vídeos, mensagens e até senhas de sites e bancos.

De acordo com a PF, o código que a pessoa recebe é a senha de confirmação de segurança do WhatsApp. Se for repassado, os hackers podem clonar a conta das vítimas para aplicar golpes em todos os contatos da agenda telefônica e acessar todas informações contidas no aplicativo.

Para tentar convencer os consumidores da veracidade da promoção, os criminosos exibem até relatos falsos no Facebook de pessoas que teriam ganhado os kits.

“É bastante comum que os cibercriminosos se aproveitem de períodos e situações específicas, como épocas festivas, promoções feitas por empresas e grandes lojas, liberação por parte do governo de vantagem financeira como FGTS, 13º salário, PIS ou até a situação que envolva calamidades para criar e aplicar golpes financeiros com temáticas personalizadas para enganar as pessoas”, afirmou a PF.

Vale destacar que a recomendação das autoridades é sempre desconfiar de promoções a partir de links compartilhados nas redes sociais e, se receber, não os passar adiante.

Criminosos exibem relatos falsos no Facebook de pessoas que teriam ganhado

Fonte: CNN