Com rappel em passarela e arrecadação de donativos, grupo homenageia professor morto na porta de casa em Salvador

O professor de rappel e brigadista Danilo Santos Campos, de 35 anos, que foi morto na porta da casa onde morava durante um suposto assalto, em Salvador, foi homenageado por familiares e amigos na tarde deste sábado (30), dez dias após o crime.

O grupo se concentrou em uma passarela localizada na região dos Barris, na capital baiana, onde praticou rappel e arrecadou donativos, como brinquedos e alimentos não perecíveis, que serão levados para instituições de caridade.

O ato reuniu seis grupos de rappel de Salvador, incluindo o grupo que a vítima fundou há 19 anos, o “Aranhas Negras”. O pai do professor, José Carlos Campos, também estava na homenagem e agradeceu pela presença dos amigos.

“Era um menino bom, que só praticava atos bons. A prova está aqui. Amigos dele sofrendo e prestando essa homenagem muito singela, mas muito gratificante para mim, como pai, para a mão e para os familiares dele”, contou.

Crime

Danilo era professor de rappel, em Salvador (Foto: Reprodução / Facebook)

Danilo era professor de rappel, em Salvador (Foto: Reprodução / Facebook)

O crime ocorreu no dia 20 de setembro, no bairro Jardim Santo Inácio. Segundo a polícia, testemunhas contaram que Danilo Santos foi baleado após aparecer na porta da casa onde morava durante um assalto a uma mulher. A vítima da tentativa de assalto teria corrido do local antes do disparo.

 

Ainda não há informações sobre autoria do crime. De acordo com a polícia, o caso está sob investigação da 2ª Delegacia de Homicídios (DH), em Salvador.

*G1