Ator do Bando de Teatro Olodum é baleado em abordagem policial no Centro de Salvador

(Foto: Diney Araujo/Divulgação)

O ator Leno Sacramento, 42 anos, foi baleado em uma das pernas na tarde desta quarta-feira (13) durante uma abordagem policial no Centro de Salvador.

A assessoria do Bando de Teatro Olodum, do qual ele é membro, informou ao CORREIO que Leno estava passando de bicicleta com um amigo, pela Avenida Sete de Setembro, perto do Forte de São Pedro, quando foi abordado por dois policiais civis.

Os agentes, que estavam à paisana, ordenaram que o ator e o amigo parassem e atiraram antes que eles esboçassem reação.

Colega de baba
Os policiais depois reconheceram Leno e o encaminharam para o Hospital Geral do Estado (HGE). Segundo a reportagem apurou, um dos policiais conhece o ator, pois ambos jogavam futebol juntos no bairro de Castelo Branco.

Os agentes ainda pediram desculpas e alegaram que estavam em busca de assaltantes que roubaram uma senhora no Campo Grande, momentos antes, e que também estavam de bicicleta.

Como a bala atingiu o ator de raspão, ele foi suturado e já recebeu alta da unidade médica. Depois, seguiu junto com o amigo para a 1ª Delegacia (Barris) para registrar queixa.

A assessoria da Polícia Militar informou que não foi acionada para atender à ocorrência. A comunicação da Polícia Civil disse que ainda apura a situação.

Coincidência
No teatro, Leno Sacramento encena atualmente En(cruz)ilhada, monólogo no qual discute o racismo e as várias mortes simbólicas que envolvem o negro na sociedade.

Imagem usada por Leno para divulgar espetáculo que fala do racismo na sociedade (Foto: Divulgação)

“Assim que nascemos nossas cabeças são colocadas na mira de uma bala que segue nos matando lentamente: a morte social, a morte cultural, a morte financeira, a morte estética, a morte psicológica”, comentou o ator, sobre a obra, que, por coincidência, concorre ao Prêmio Braskem de Teatro na noite desta quarta (13).

“A morte nos invade, nos extermina e nos põe em uma cruz de braços abertos. Ela nos deixa sem escolha, sem opção”, completa, em cartaz também no Cabaré da Raça, clássico do Bando que comemora 20 anos e que também aborda a temática do racismo na sociedade. O ator ainda não confirmou se vai estar presente na cerimônia, que será realizada no Teatro Castro Alves.

*Correio