Amazonas confirma morte de bebê por sarampo

A Secretaria de Saúde de Manaus confirmou nesta quinta-feira (5) a primeira morte por sarampo no Amazonas desde março deste ano. Um menino de 7 meses que ainda não havia sido vacinado morreu no último dia 28 após apresentar sintomas como febre, manchas na pele, tosse e coriza. A criança morava na área limite entre as zonas Norte e Leste, onde se concentram a maior parte dos casos notificados e confirmados.

De acordo com a pasta, há ainda outra morte em investigação em Manaus – uma menina de 9 meses que também não havia sido imunizada. Como, neste caso, não foi feita a coleta de sangue para sorologia, a confirmação deve demorar um pouco mais. A investigação da causa da morte será feita por meio de levantamento de informações junto a familiares. A criança morava na área de abrangência do Distrito de Saúde Oeste.

A morte de uma mulher de 19 anos, até então investigada como suspeita para sarampo, foi descartada pela secretaria.

Emergência
A prefeitura de Manaus decretou, na última terça-feira (3), situação de emergência em razão do surto de sarampo. O decreto tem validade de 180 dias e possibilita a aquisição imediata de bens e serviços necessários em situações de anormalidade.

Desde o início de março, a capital amazonense registrou 2.231 notificações de casos, com 271 confirmados até o momento. Outros 1.841 seguem em investigação.

Campanha
Diante do aumento de casos, a Secretaria de Saúde antecipou a campanha de vacinação, inicialmente prevista para agosto. Devem receber a dose crianças com idade entre 6 meses e 5 anos. Manaus não registrava casos de sarampo há 18 anos.
*Correio