Após ex-senador diminuir pena lendo livros, DF estende benefício a outros presos

A Justiça de Distrito Federal estendeu a todos os presos o benefício de redução de pena por leitura de livros. O primeiro a reduzir dias de condenação foi o ex-senador Luiz Estevão. O benefício já era previsto em lei, mas ainda não tinha sido regulamentado. A expectativa é de que a novidade comece a valer já na primeira quinzena de agosto.
De acordo com o G1, com a remição da pena pela leitura, os detentos poderão diminuir quatro dias de pena para cada livro lido. No máximo, conseguem descontar até 48 dias por ano – já que só estão autorizados a ler um livro por mês para receber o benefício.
A pena só será reduzida se o detento fizer uma resenha sobre um dos 46 livros disponíveis. A lista inclui autores como Machado de Assis, Ariano Suassuna, José Saramago, Cora Coralina, Tolstói e Kafka. A obra oferecida para cada um depende do nível de escolaridade.

*M1




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *