Desabamento de prédios deixa ao menos 2 mortos no Rio de Janeiro

Pelo menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas após o desabamento nesta sexta-feira (12) de dois edifícios residenciais no Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro.

O Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro confirmou a morte de duas pessoas, o resgate de três feridos e afirmou que moradores do bairro indicaram que outras vítimas estão debaixo dos escombros. Os bombeiros ainda buscam por vítimas entre escombros.

No início, os órgãos de socorro tinham informado que um homem havia sido resgatado pelos vizinhos e que o mesmo foi levado pelo Corpo de Bombeiros a um hospital próximo.

Moradores da comunidade disseram que ao menos quatro famílias moravam nos edifícios de quatro andares, que estariam com as obras incompletas.

“Já foram socorridos dois feridos e houve dois óbitos. As equipes estão no local à procura de sobreviventes que possam estar soterrados”, disse um porta-voz dos bombeiros.

Um homem que disse ser morador de um dos prédios disse a jornalistas no local que conseguiu escapar após ouvir um estalo. “Consegui escapar, mas teve gente que ficou para trás”, afirmou.

O desabamento ocorreu dias após o Rio de Janeiro ser atingido por chuvas recordes que provocaram diversos danos na mesma região dos prédios que desmoronaram. A cidade decretou estágio de crise na noite de segunda-feira devido às chuvas, que deixaram 10 mortos.

Há risco de desabamento de outros edifícios limítrofes, de acordo com os bombeiros e a Defesa Civil. A Prefeitura do Rio de Janeiro, que espera divulgar nas próximas horas um balanço inicial sobre vítimas e danos materiais, comunicou que cerca de 60 edifícios da região foram construídos de maneira “irregular” em zonas de “alto risco de desmoronamento”.

Os bombeiros chegaram ao local às 7h20 e começaram há pouco os trabalhos de resgate. Ainda não há informação sobre se os edifícios ainda estavam em construção ou se havia ocupantes.

Segundo o Centro de Operações Rio, equipes dos Bombeiros, Guarda Municipal e Polícia Militar atuam no local. Defesa Civil, Light e Cedae foram acionados.

Muzema

O bairro do Muzema, controlado por milícias armadas que impediam a demolição dos prédios irregulares, foi um dos mais afetados pelas fortes chuvas desta semana no Rio de Janeiro e que deixaram pelo menos dez mortos e dezenas de feridos.

Moradores do local denunciaram que as milícias ocupam terrenos e constroem residências para vender ilegalmente. De acordo com informações do Governo do Rio de Janeiro, as fortes tempestades deixaram pelo menos 1,2 mil desalojados e seis feridos em todo o estado.

*Extra