YouTube e Google são acusados de uso ilegal de dados de crianças

Foto: Reprodução/Bigstock

O YouTube e o Google foram acusados hoje (9) por associações americanas de utilizar dados pessoais de crianças para fins publicitários, prática que é considerada ilegal. Segundo a Folha, a denúncia foi feita a Comissão Federal de Comércio (FTC) por 23 organizações de defesa dos direitos digitais e de proteção da infância.

Ainda segundo o jornal, a queixa das associações é baseada na alegação de que o Google coleta informações pessoais de menores de idade no YouTube – site proibido para menores de 13 anos – sem informar previamente os pais. De acordo com a publicação, um porta-voz do Google disse que a empresa ainda não teve acesso à denúncia, mas alega proteger as crianças e as famílias é uma prioridade do grupo.

Josh Golin, da Campanha por uma Infância sem Publicidade, uma das organizações denunciantes, afirma que o Google obtém lucos gigantescos com publicidade para crianças e deve respeitar a Coppa, lei de 1998 que protege a vida privada e os dados das crianças sem o acordo prévio com os pais.

“Há anos que o Google abandonou suas responsabilidades a respeito das crianças e suas famílias, afirmando de maneira enganosa que o YouTube —um site inundado de desenhos animados, canções infantis e publicidade de brinquedos— não está habilitado aos menores de 13 anos”, afirmou, em comunicado.

De acordo com a Folha, o Google utiliza como defesa o argumento que o “YouTube não é voltado para crianças”. “Fizemos grandes investimentos para criar o aplicativo YouTube Kids, uma alternativa especialmente destinada às crianças”, afirmou o porta-voz da empresa.

*M1