Suspeito de tráfico que ofereceu R$ 10 mil para não ser preso é investigado por participação em 21 homicídios

O suspeito de tráfico que ofereceu R$ 10 mil para não ser preso é investigado por participar direta e indiretamente de 21 homicídios, segundo a Polícia Civil. Ele foi apresentado à imprensa na sexta-feira (9). Conhecido como ‘Fadiga’, Rafael Assis Amaro é suspeito de ser o chefe do tráfico de drogas no Nordeste de Amaralina, que é controlado pela facção CP (Comando da Paz).

Fadiga chegou a afirmar em uma transmissão ao vivo que foi abordado na Avenida Paralela e levado à um mato, onde sofreu tortura. O Departamento de Comunicação Social da Polícia Militar (DCS) negou a afirmação e disse, em nota, que ele foi preso dentro da legalidade e que por sua conduta delituosa, sua versão não deve ser credibilizada.

O delegado Odair Carneiro, do DHPP, afirmou que ‘Fadiga’ já estava sendo acompanhado, e que, somente em 2016, ele teria cometido um triplo homicídio no Nordeste. O delegado ressaltou que os homicídios atribuídos à Rafael são de rivais do grupo criminoso, o qual todos os participantes já tem prisão decretada pela Justiça.

 

*Varela notícias