Sanfoneiro baleado em ação policial que matou dançarina é transferido para Salvador

 

Foto: Arquivo Pessoal

Foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, no fim da noite de sexta-feira (5), o sanfoneiro Eliedelson Possidônio, baleado em ação da polícia baiana que também feriu a tiros a cantora Joelma Rios e que causou a morte da dançarina Gabriela Amorim, todos integrantes da banda cearense Sala de Reboco, que estavam em um carro. A ação da polícia ocorreu na madrugada de sexta-feira, na cidade de Irecê, no norte da Bahia.

Eliedelson, que tem 32 anos, foi atingido por um tiro na perna direita e sofreu uma fratura exposta grau três, com comprometimento vascular, na altura da canela. Ele estava internado no Hospital Regional de Irecê, de onde saiu às 22h, em uma avião fretado pela família, com destino ao HGE, em Salvador.

Segundo a mãe do sanfoneiro, que acompanha o músico no hospital, Eliedelson está bem, consciente, conversando, mas destacou que a situação da perna é delicada. Gleidivaldo Possidônio, irmão do sanfoneiro, disse que ele corre risco de perder parte da perna.

O músico chegou a passar por uma cirurgia em Irecê, mas foi transferido para Salvador, porque deve passar por outro procedimento.

Uma câmera de segurança registrou trecho da perseguição policialque matou a dançarina e feriu o sanfoneiro e a cantora da Sala de Reboco.

As imagens mostram o momento em que o carro que transportava os integrantes da banda cearense passa pela via em alta velocidade.

De acordo com o horário mostrado no visor da câmera, a passagem do veículo foi à 0h23. Cerca de 13 segundos depois, uma viatura da polícia segue, também em alta velocidade, atrás do carro que a banda estava, uma SUV de luxo.

As imagens mostram ainda que um mototaxista que está parado no local e um pedestre se assustam com a passagem da polícia. Os dois, junto com um segundo mototaxista, observam a passagem da viatura da PM.