PROGRAMA DO VALENTE: A privação do sono deixa a criança estressada e pode alterar o comportamento e o aprendizado, alerta neuropediatra

 

No quadro Viver melhor da última terça-feira (12) no Programa do Valente, transmitido pela Andaiá FM, às 18h, a neuropediatra Dra. Emanuelle Vasconcelos falou sobre o sono do bebê, esclareceu mitos e fez recomendações para um sono tranquilo.

De acordo com a neuropediatra, até os 03 meses de vida, os bebês estão se adaptando a vida extrauterina, por isso, não fazem distinção entre dia e noite e dormem de 16 a 17 horas por dia. Nesse período, a cada 3 horas, os bebês acordam quando sentem fome e/ou estão sujos. Quando isso não acontece, os pais devem acordá-lo para alimentá-lo, caso contrário, corre o risco do bebê fazer hipoglicemia, o que é perigoso já que seu corpo ainda não tem energia suficiente para dormir por muito tempo.

Sobre a quantidade de sono de acordo com cada idade, a médica disse que “a criança até 5 anos dormem até 12 horas por dia, incluindo as sonecas diurnas. A partir dos cinco anos, ela não mais das sonecas e vai acompanhando o padrão do adulto que é de 7 até 10 de sono.”

Segundo a neuropediatra, a questão do sono é importante “porque é através do sono que a gente trabalha com memória e aprendizado. A criança está em fase de aprendizado, então, é através do sono que ocorre a consolidação de tudo que ela aprendeu durante o dia.” Por isso, “criança que não dorme bem, não aprende direito”.  Portanto, “o bebê precisa de rotina. Tem que estabelecer uma rotina de sono para que no período escolar a criança não tenha sonolência diurna”.

A médica orienta que seja estabelecida uma rotina de sono para os bebês, para isso ela recomenda que se evite atividades que deixem a criança desperta e o acesso a aparelhos eletrônicos próximos do horário de dormir. Ela orienta também que a criança “inicie o processo de sonolência em sua própria cama”.

Para que o bebê tenha um sono tranquilo, a neuropediatra recomenda o bebê esteja em ambiente confortável e que se estabeleça uma rotina de sono, pois “a privação do sono deixa a criança estressada e pode alterar o comportamento e o aprendizado da criança.”

*Blog do Valente