Câncer de pênis causou 27 amputações na Bahia em 2016

O câncer é uma doença que sempre causa grandes problemas e existe vários casos de morte relacionadas a essa doença. Este mal atinge vários lugares do corpo humano e a parte reprodutora não é diferente. O câncer de pênis é uma doença grave e pode causar a amputação do membro reprodutor masculino. O número de amputações penianas é ligeiramente alto e em 2016, 27 pessoas tiveram que ter o órgão retirado por causa da patologia. Por isso, o Varela Notícias vai mostrar o número de casos nos últimos anos e vai divulgar os cuidados que se tem que ter para prevenir esta doença.

De acordo com as informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), os sintomas do câncer de pênis são bastante simples. O sintoma mais comum do câncer de pênis é uma ferida ou úlcera persistente. Além disso, ele pode também ser uma tumoração localizada em alguma região do pênis.

Além disso, o INCA ainda fez questão de ressaltar a importância do diagnóstico precoce da doença e a importância do autoexame. O órgão ainda listou algumas características que podem ser considerados câncer de pênis: perda de pigmentação ou manchas esbranquiçadas, feridas e caroços no pênis que não desapareceram após tratamento médico e apresentem  secreções e mau cheiro, tumoração no pênis e/ou na virilha (íngua), além de inflamações de longo período com vermelhidão e coceira, principalmente nos portadores de fimose.

De acordo com o INCA, existem alguns tipos de tratamento para o câncer de pênis como: cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Outra forma também de conter o câncer de pênis é através da amputação que, segundo o INCA pode causar danos sexuais e psicológicos para o homem.

O número de casos de amputação de pênis na Bahia é ligeiramente elevado. Em 2014 houve 24 amputações penianas, esse número diminuiu em 2015 para 20, porém no ano passado ele subiu para 27, de acordo com as informações da Secretaria de Saúde da Bahia (SESAB). Por isso, tanto o INCA como a SESAB recomendam que o homem tenha cuidado com a higiene na região íntima e que procure o médico caso haja alguma anormalidade.

*VN