Cuidado ao enxovalhar a honra alheia

A política, para muitos que ainda mantém um tipo de pensamento ultrapassado e sem futuro, está baseada na arte de tentar diminuir o adversário através de ataques contra a sua decência, sua história e, não raro, a sua vida particular.  Não é só no Brasil, nem só na Bahia, nem só em Santo Antônio de Jesus –  também por aqui a coisa acontece, infelizmente. Porém, para aqueles que tem coragem ( ou falta dela ) para lançar esse tipo de farpa sem assinar embaixo, vale lembrar que existe o risco de tornar-se conhecida a autoria, mesmo porque hoje em dia os recursos da informática moderna estão sempre do lado de quem investiga e contra quem pratica a ilegalidade. E o pior: Além do vexame de ser exposto em praça pública como denegridor da honra alheia, ainda tem de arcar com a reação de quem foi vítima do problema.  Nunca se sabe se a pessoa em questão terá segurança emocional suficiente para não tentar desabafar da pior maneira possível, através de lamentáveis atos de violência ou conseguirá manter-se na linha buscando “somente” reparação judicial.  É por isso que o aviso lançado para que cada um vista a sua carapuça é único e serve para todos: cuidado ao enxovalhar a honra alheia – ao invés de perder tempo com golpes baixos, cada candidato deveria estar lutando para adquirir subsídios para que o eleitor veja neste um exemplo de vida e de profissionalismo – em outras palavras um cidadão com capacidade para servir ao seu povo da melhor maneira possível.