Surpreendentes vereadores de oposição e situação

Comentando sobre dois vereadores que me surpreendaram, gostaria de citar primeiramente o trabalho de Tom, um jovem até bem pouco tempo desconhecido no meio político,  mas que tem feito ultimamente  discursos bem posicionados, cobrando dos vereadores de oposição mais trabalho em prol da cidade, com base no fato de que representam em Santo Antônio de Jesus o governo do Wagner.  Na passada sessão da Câmara houve um acirrado confronto de idéias com o experiente vereador Chispita, quando este declarou que Tom estaria “defendendo o seu tio Euvaldo “.  Na resposta Tom disse que sentia orgulho em defender o tio, com quem teria aprendido boas lições, entre elas a de ser “bom pagador”.  Já Aílton me surpreende pelo fato de ser o mais ponderado dentre os que fazem parte do trio da oposição na Câmara. Não que o vereador não esteja sendo incisivo no seu trabalho de fiscalização do Legislativo municipal, cumprindo assim o seu papel de oposição.  Ele tem mantido uma relação mais amistosa, evitando jogar pedras desnecessárias. Por outro lado tem vereador que vai ao extremo do radicalismo, talvez envaidecido pelo embalo da platéia. Mais racional, Aílton desponta pela sua serenidade em contraponto ao modo insisivo de Chispita e Uberdan.  O presidente Lula também já foi de falar o que pensava, deixando fluir o que vinha do coração, mas mudou para chegar ao Palácio do Planalto.  Acho que Aílton está plantando uma boa semente e, sem deixar cair a bandeira da oposição e dos comerciários da cidade, tem futuro.