Vídeo: cratera em área da Dow Química em Vera Cruz deixa moradores intrigados

Moradores da comunidade de Matarandiba, em Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, estão preocupados com um fenômeno descoberto no último dia 7. Uma cratera imensa se abriu na área de exploração da empresa estadunidense Dow Química em uma mata localizada a cerca de um quilômetro da vila.

Na noite do dia 7, moradores do entorno da área foram chamados na Dow, que está sediada em Vera Cruz na Fazenda Caboto Guará, e informados da existência do buraco. De acordo com a Rede Matarandiba de Economia Solidária e Cultura, a empresa informou, na ocasião, que estava estudando as causas do fenômeno e não poderia divulgar fotos ou vídeos do local, muito menos autorizar o acesso de moradores ao local por questão de segurança.

Ainda segundo a rede, a companhia se comprometeu a manter a comunidade atualizada sobre eventuais novas informações. Na página na rede social Facebook, a Rede Matarandiba de Economia Solidária e Cultura externou preocupação e convocou os habitantes da área para comparecerem às reuniões: “As associações estão procurando outros meios para conseguir informações e passar para a comunidade. É um momento de muita tensão e preocupação para todos. Manteremos todos informados e pedimos que participem das reuniões e lutem conosco para que tenhamos respostas claras e concretas vindas da Dow Química”.

Já neste sábado (9), dois dias depois do surgimento da cratera que teria o tamanho estimado de até dois campos de futebol, a rede atualizou o andamento do caso. Uma comissão foi formada para fazer a interlocução entre a Dow, os moradores de Matarandiba, órgãos públicos e profissionais interessados no assunto.

“Com um número de moradores bastante significativo e participação de representantes da Câmara de vereadores de Vera Cruz, prefeitura municipal de Vera Cruz e prefeitura de Itaparica, criamos um grupo de trabalho que ficará responsável em adquirir e passar para a comunidade toda e qualquer situação relacionada ao acontecimento. Este mesmo grupo ficará responsável por acompanhar os trabalhos que serão feitos pelos órgãos competentes”, informou, na rede social Facebook, a rádio comunitária A Voz da Terra.

De acordo com uma moradora de Jiribatuba, comunidade vizinha à Matarandiba, a Dow explora o local há cerca de 40 anos na extração de sal-gema. O fenômeno (vídeo abaixo), conta ela, deixou a população aterrorizada e o pânico tomou conta da região. “O buraco surgiu próximo à área de escavação dos primeiros poços da empresa”, relata a moradora que preferiu não se identificar.

A reportagem tentou localizar a assessoria de imprensa da empresa na Bahia e em São Paulo, onde está a sede da companhia na América do Sul, mas não obteve êxito.

Assista:

 

 

*Bocão News




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *