Jovem é barrada no parque Beto Carrero por não ter braços: “tem que ter pelo menos um”

Foto: reprodução

Dani Amaral, uma jovem palestrante de Arapuã, no Paraná, relatou em seu perfil no instagram uma frustração ao visitar o Parque Beto Carrero World, em Penha.

O que era para ser um dia de diversão e alegria acabou se tornando um obstáculo devido às políticas de segurança do parque, que exigem o uso de membros superiores em suas atrações.

“A grande expectativa de visitar o maior parque de diversões da América Latina foi frustrada pela falta de informações claras e acessibilidade. Não pude entrar em nenhum brinquedo do Beto Carrero. Segundo eles, é preciso ter pelo menos um dos membros superiores para poder usar os brinquedos. Só que essa informação não estava em nenhum dos informativos do parque. E não foi apenas nos brinquedos mais radicais que me proibiram, nem no cinema 4D que era só sentar em uma cadeira que balançava eu pude ir”, relatou Dani.

Dani, que é totalmente autônoma e em sua rede compartilha momentos de sua rotina em que ela dirige e faz atividades do dia a dia, mesmo sem utilizar os membros superiores.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia