Cachoeira: vereador Enio Cordeiro (DEM) aposta na juventude através de projetos que valorizam a educação, cultura e primeiro emprego

Cachoeira: vereador Enio Cordeiro (DEM) aposta na juventude através de projetos que valorizam a educação, cultura e primeiro emprego

Uma cidade histórica,tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), que vive o centro da crise da segurança pública e busca, através de pequenos incentivos, mudar o rumo de crianças e jovens que estão expostos a violência e o mundo das drogas.

Essa é Cachoeira, recôncavo baiano. E é lá que o empresário e também vereador Democrata Enio Cordeiro busca fazer a sua parte indo na contramão do assistencialismo e da troca de favores entre executivo e legislativo, situação muito comum nos bastidores da política de qualquer cidade.

Enio, em seu primeiro mandato, tem buscado conhecer os tramites da administração pública e planejou uma série de projetos viáveis ao município, focando na educação, cultura e primeiro emprego. Três deles foram apresentados na sessão ordinária da última segunda-feira, 18.

O projeto de criação do selo Empresa Amiga da Juventude incentiva as empresas a contratar jovens aprendizes, qualificando-os para a inserção no mercado de trabalho e é uma das grandes apostas do vereador. “Muitos desses jovens ficam ociosos em casa e podem contribuir economicamente para nossa cidade e sociedade”, afirma.

O Projeto que Institui o Prêmio Juventude Contra as Drogas visa premiar ações educacionais que contribuam, a médio prazo, na redução do avanço das drogas ilícitas na cidade. “A violência na nossa região, mais especificamente aqui em Cachoeira, é totalmente ligada ao tráfico de drogas. Estamos atentos a isso. Só a polícia não resolve, precisamos olhar para as nossas crianças. Preparar elas para dizer NÃO”, diz o vereador.

Já a Semana Municipal da Cultura promove a já agitada vida cultural de Cachoeira. “Atualmente temos grandes projetos culturais acontecendo na cidade. Mas são produzidos por pessoas que estão fora da cidade. É ruim? Não. É ótimo, mas a semana da Cultura visa olhar com atenção aos nossos agentes culturais que estão aqui, todos os dias, vivenciando a nossa Cachoeira”, conclui Enio.

Através de um mandato independente, Enio é contundente quando afirma que os três projetos são de fácil gestão pelo poder executivo da cidade. “Só precisa de boa vontade. De amor por Cachoeira. Qualquer desculpa que engavete três projetos como esse é uma declaração de que, no final, é só o poder que importa e o povo que se dane”, disse.