Em nota, prefeitura de Salinas da Margarida fala de monitoramento de praia e descarta presença de óleo

A Prefeitura Municipal de Salinas da Margarida informa, em nota, que está monitorando a movimentação do óleo e relata as ações afim de mitigar os possíveis impactos do crime ambiental que acomete a costa do Nordeste brasileiro.

Aos 17 dias de outubro, os secretários municipais se reuniram para, entre outros assuntos, discutir as medidas protetivas em nossas praias e manguezais.
Dentre as principais medidas, a mais coerente para o momento é a intensificação do monitoramento costeiro feito pela Secretaria municipal de Meio Ambiente, bem como o contato urgente com os demais órgãos de proteção ambiental a nível estadual e federal.
Em 18 de outubro, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente entrou em contado com a SEMA-Ba, e o setor de comunicação do órgão, confirmou a chegada da substância em Vera Cruz-Ba. Entretanto, ressaltou que não havia, até o momento, indícios de chegada dos resíduos em Salinas da Margarida.
Desde a sexta feira (18), que rondas via terrestre, marítima e aéreas estão sendo realizadas, vide os registros fotográficos abaixo.
Em 21 de outubro (segunda-feira) a Secretaria de Municipal de Meio Ambiente de Salinas, esteve reunida com a chefia de gabinete da SEMA-Ba, que nos informou sobre o monitoramento do IBAMA e da Capitania dos Portos por nossa querida baía. Pediu tranquilidade à população, visto que as correntes marítimas até o momento não trouxeram o temido resíduo aos corpos hídricos do nosso município.
Diversas incursões estão sendo feitas pela Secretaria e nada de significante foi encontrado em nosso litoral! Exceto a confirmação da riqueza que nossas praias e manguezais proporcionam para todos nós.
Pedimos tranquilidade a todos os pescadores, marisqueiras, comerciantes, veranistas, turistas e de todos que vivem da riqueza deste litoral.
Estamos atentos e contamos com o seu apoio.