SAJ: Secretário de trânsito diz que falta o edital licitatório para implantar zona azul na cidade

 

SAJ: Secretário de trânsito diz que falta o edital licitatório para implantar zona azul na cidade

Com a liberação do trecho da BA-046, o trânsito volta a fluir com maior tranquilidade no centro de Santo Antônio de Jesus.  A via foi totalmente liberada para tráfego no dia 09 de janeiro após passar meses bloqueada devido a um desabamento.

Em entrevista ao repórter Itajaí Júnior da Andaiá FM, o secretário de trânsito do município, Clóvis Ezequiel informou que apenas a sinalização vertical e horizontal faltam ser realizadas para que o trabalho seja 100% concluído.

Ainda de acordo o secretário a via foi liberada parcialmente no período que antecederam a época natalina para que testes fossem realizados, como a compactação, ” a liberação caiu como uma luva. Como antecedeu a época de natal onde a cidade recebe visitantes e o movimento no centro da cidade fica sobrecarregado. As obras foram finalizadas no início de janeiro e o que falta agora é a sinalização”, disse.

Ezequiel salientou ainda que agora em 2020 a secretaria estará dando continuidade aos trabalhos de sinalização nas avenidas que foram requalificadas além de estudos semafóricos nas principais ruas onde o trânsito de veículos é intenso.

Para o 1º semestre do ano, o secretário garantiu que haverá a regulamentação de alguns setores da área de transportes, “estamos aguardando o recesso da Câmara para discutir o assunto”, pontuou.

Em relação a ‘zona azul’, Clóvis Ezequiel ponderou afirmando que o calendário está apertado, no entanto, a lei já foi aprovada pelo Legislativo faltando apenas a regulamentação e um audiência pública, “o processo envolve muitos setores e precisa ser estudado para que não haja erros. Teremos que garantir um edital para que seja feito um processo de licitação e que a empresa que ganhar tenham critérios técnicos elencados. A Administração tem estudado, viajamos muito para conhecer esse processo, de onde deu certo e onde precisa de ajustes para que a zona azul garanta a democratização das vagas, a rotatividade. Que gere economia tanto para o município quanto a população”, explicou.