Salvador é o principal destino nacional do pós-pandemia, aponta pesquisa

Com a finalidade de aliviar os efeitos causados pela crise sanitária na capital, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) realizou, em parceria com o instituto Qualitest, a Pesquisa de Sondagem Turística no Brasil. O relatório aponta que Salvador é o principal destino nacional após a pandemia e foi detalhada pelo titular Secult, Pablo Barrozo, em coletiva virtual nesta quinta-feira (20/8).

O estudo traz os impactos, novos comportamentos, hábitos, exigências de segurança, além da intenção de viagem dos turistas em momento posterior à crise causada pela Covid-19. Foram ouvidos 1,6 mil brasileiros, de diversos estados do país, por telefone, entre os dias 9 a 22 de julho. A pesquisa se baseou em um questionário feito aos entrevistados, composto por aproximadamente 30 perguntas.

Das 1,6 mil pessoas ouvidas, 26,3% residem nos estados de São Paulo, 16,1% no Rio de Janeiro e 14,3% em Minas Gerais. A maioria (53,7%) informou que tem intenção de realizar alguma viagem após a pandemia.

Ao avaliar a resposta de 859 pessoas, o estudo aponta que 83,8% delas (ou seja, 720 pessoas) pretendem ir para destinos nacionais e 16,2% (correspondente a 139) informaram que faria viagem para um roteiro internacional. Do número de pessoas que escolheram destino dentro do Brasil, 18,2% desejam ir para a Bahia, 11,7% para São Paulo e 10,6% para o Rio de Janeiro.

Já as três cidades mais procuradas estão Salvador (9,87%), Rio de Janeiro (4,62%) e Recife (4,46%). Das pessoas que têm intenção de ir para o exterior, o país mais citado foi Estados Unidos, com 20,9%, seguido por Portugal, com 12,9%, e Argentina, com 8,6%.

EM TEMPO

Salvador também foi o primeiro destino brasileiro a aderir ao selo de turismo seguro, o “Safe Travels”, reconhecido pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). No dia 29 de junho deste ano, o WTTC publicou, em seu site, o reconhecimento da Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, por adotar protocolos padronizados globais de saúde e higiene em meio à pandemia do novo coronavírus.