PMs são presos após atacarem a tiros carro de família em Paripe; bebê estava no automóvel

Dois baleados, motociclista ferido e muita correria. Foi por isso que um grupo de amigos passou, no último domingo (20/9), quando retornava da praia da Base Naval de Aratu em direção ao bairro de Fazenda Coutos, no Subúrbio de Salvador.

Segundo uma das vítimas, 13 pessoas estavam juntas na praia e, ao saírem do local, se dividiram em dois carros. Um deles, modelo Uno, foi alvejado por tiros, quando passava pela ponte que fica próxima à Marinha do Brasil, já na BA-528 (Estrada do Derba), próximo à entrada do bairro de Paripe. Os suspeitos da ação são dois PMs, que estão presos.

Ainda com medo da situação, quem aceita falar pede o anonimato. “Eu estava no carro que seguia e os tiros aconteceram depois que o Uno passou bem ‘rente’ a um carro que estava parado na pista”, disse a testemunha.

De acordo com ela, os disparos foram feitos por três homens que estavam no veículo estacionado. Houve perseguição e, segundo a mulher, na tentativa de escapar do perigo, o motorista do Uno atropelou um motociclista, que teve ferimentos leves, e, ainda, colidiu com mais um carro.

Segundo a denunciante, o carro alvo era ocupado por três homens, duas mulheres e um bebê de oito meses. Ela ainda relembrou, que, assustados, os três homens e uma das mulheres abandonaram o carro branco e entraram em um matagal. Contudo, os atiradores continuaram disparando.

“Dentro do Uno só ficou a criança e a mãe. Ela ficou gritando, dizendo que tinha um bebê no carro e depois saiu e colocou o filho no outro [carro] que tinha batido”, contou. Entre os refugiados no mato estava o condutor do Uno, que também terá a identidade preservada nesta reportagem. Ele foi ferido no braço esquerdo. Uma mulher que viajava no banco traseiro foi baleada nas costas.

A situação só foi controlada com a chegada de viaturas da Polícia Militar. A região é policiada pela 19ª Companhia Independente (CIPM/Paripe) e pelo Batalhão de Polícia Rodoviária. Os dois dos atiradores se identificaram como policiais. Outro integrante do trio seria um servidor público da Assembleia Legistaliva. Tanto o condutor do Uno quanto a outra baleada, que está com uma bala alojada nas costas, receberam atendimento e foram liberados.

Fonte: Aratu