‘Difícil pensar em retomada das aulas’, diz ACM Neto após aumento de casos de Covid-19 em Salvador

O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse em entrevista coletiva nesta quarta-feira (25) que o aumento dos casos de Covid-19 na capital torna difícil estabelecer uma data para retomada das aulas.
“Infelizmente, dado ao aumento no número de casos e dado o risco de segunda onda, que é real, fica difícil pensar numa retomada das aulas e da educação. Mas eu não defendo que nós deixemos indefinidamente essa questão”, disse ele.
Neto disse ainda que esse será um desafio para o prefeito eleito Bruno Reis para 2021. De acordo com o atual prefeito de Salvador, é preciso que se encontre uma saída para as crianças, quando houver estabilização no crescimento de casos.
“Em algum momento, vai ser preciso retomar a educação, para que os prejuízos das crianças não sejam maiores e mais graves. Ao lado do transporte público, o grande desafio de Bruno é o desafio da educação. Para assegurar que as crianças voltem à sala de aula e possam recuperar o tempo perdido. Na prática, teremos que fazer dois anos em um, já que já estamos no final de novembro”, avaliou Neto.
Ainda sobre a Covid-19, o prefeito de Salvador explicou que vai se reunir com as equipes de saúde do município, para traçar novas estratégias de reabertura de leitos. Na última sexta-feira (20), a prefeitura fechou o hospital de campanha do Wet’n Wild.
“Nós começamos a reabrir leitos essa semana. Hoje [quarta, 25] faço reunião com equipe da saúde para ter programação da reabertura de leitos específicos para Covid. Nosso trabalho será de ampliar a oferta e oferecer mais leitos para que possa dar conforto às taxas de ocupação da nossa cidade”, disse.
ACM Neto adiantou ainda que na sexta-feira (27) deve fazer anúncios dos protocolos para o Natal de Salvador. Questionado sobre o carnaval, o prefeito disse que ainda não tem previsão de anúncios sobre a festa de rua.
A coletiva de imprensa aconteceu no bairro do Engenho Velho da Federação, durante a entrega da Escola Municipal Makota Valdina. A unidade requalificada teve investimento de R$ 4,8 milhões, e terá estrutura com 13 salas de aula com climatização, quadra poliesportiva e refeitório.
A escola, que tinha capacidade apenas para 200 alunos, teve ampliação para 800 vagas e passará a oferecer classes para creche, pré-escola e ensino fundamental I.

Fonte: G1