Festa de Iemanjá com restrições: confira como fica a celebração em meio à pandemia

 

A tradicional cena de uma multidão depositando flores no mar do Rio Vermelho e milhares de pessoas pelas ruas do bairro não pode se repetir no dia de Iemanjá de 2021, comemorado na próxima terça-feira (2). A pandemia do coronavírus impôs restrições a essa que é uma das maiores festas populares de Salvador. Até o presente deste ano, que será mais modesto e sem grandes estruturas, vai ser levado ao mar mais cedo, às 8h.

Uma das principais mudanças para esse ano é que os acessos à praia do bairro serão interditados, no trecho que vai do Buracão ao restaurante Sukiyaki, a partir da meia-noite da segunda (1º) até meia-noite de quarta-feira (3) para evitar a aglomeração de pessoas que desejam colocar flores e presentes para a Rainha do Mar.

Confira o que mudou:

  • O presente deste ano será mais modesto, sem grandes estruturas como acontece todos os anos;
  • Não haverá exposição do presente;
  • Esse ano, a entrega do presente será às 8h, e não por volta das 16h como acontece tradicionalmente;
  • Todos os depósitos de bebidas do Rio Vermelho não poderão funcionar no dia 2 de fevereiro;
  • Bares e restaurantes terão que passar o dia fechados, e só poderão abrir a partir das 19h;
  • Food truck e comércio informal estará proibido;
  • A suspensão de venda de bebidas alcoólicas vale também para as lojas de conveniências dos postos de combustível;
  • As praias do trecho que vai do Buracão até a região do Restaurante Sukiyaki estarão fechadas a partir da meia-noite de segunda (1º) até meia-noite de quarta-feira (3).
  • Os comércios e serviços essenciais estão autorizados a funcionar;
  • Esse ano, o trânsito de veículos estará liberado, sem barreiras da Transalvador;
  • Festas e shows estão proibidos independente do número de participantes.

*Correio