Mata de São João diz que não recebeu denúncias do MP por ‘fura-filas’ de vacina

Foto: Reprodução / Sesab

Após o Ministério Público divulgar que recebeu denúncias em 17 cidades baianas de supostas tentativas de burlar a fila prioritária da vacinação contra a Covid-19, a prefeitura de Mata de São João disse que que até o momento o “não recebeu nenhuma denúncia da população nem notificação do Ministério Público”.

“Mas, de imediato, vai apurar com máximo rigor e responsabilidade, se de fato houve beneficiamentos de qualquer natureza a pessoas que não se enquadram no público alvo da imunização, nesta primeira fase (idosos acima de 75 anos e profissionais de saúde na ativa)”, pontuou a adminsitração.

Segundo a cidade, o Ministério da Saúde enviou 360 vacinas no primeiro lote à Mata de São João. A distribuição foi organizada pessoalmente pela secretária de Saúde Tatiane Rebouças, de forma criteriosamente e proporcional à quantidade de idosos com idades acima de 75 anos e profissionais de saúde da linha de frente do Covid-19, para cada unidade de saúde.

“Em Mata de São João, houve vacinação nas 15 Unidades de Saúde da Família, no Hospital Municipal e na de Pronto Atendimento (PA) do Litoral, que fica na Praia do Forte.A lisura e a justa aplicação das vacinas aos grupos prioritários, determinados pelo Ministério da Saúde, são rigorosamente defendidos pelo prefeito João Gualberto e pela secretária Tatiane Rebouças. Na definição da logística de distribuição, houve uma rígida recomendação de responsabilidade e justiça a todos os responsáveis”, acrescentou.

A prefeitura reafirmou que fará uma investigação “rigorosa e imediata destes fatos”. “Se as denúncias forem procedentes, tomaremos as providências cabíveis e puniremos rigorosamente os responsáveis”, finalizou.

(Bahia Notícias)