Movimento LGBTQIA+ faz manifestação pedindo justiça pela morte de Gerusa, mulher trans assassinada em SAJ

Foto: Reprodução

Membros do movimento LGBTQIA+, amigos e familiares de Gerusa Reis, 32 anos, que foi morta a tiros na última segunda-feira (15) no Conjunto Habitacional Zilda Arns, em Santo Antônio de Jesus,  fizeram nesta sexta-feira (19) uma manifestação em frente à Delegacia e Fórum municipais pedindo justiça por sua morte. Participaram da manifestação o Núcleo de Pessoas TRANS, seguimentos LGBTQI+, Povo de Santo e os Movimentos Sociais.

Veja fotos da manifestação abaixo: 

0dcda9e1-ea80-4ede-9043-66c8d2500765
ff8e2fd2-a85c-4994-9f77-ad32072e85be
8a8733b8-d2be-481b-a0cc-33f5262b6f9e
67e80224-da17-4ab5-834b-92909524196a
aa2aa37c-b47b-482b-8f66-fb7d3aa56079
a72cb623-6262-4170-9ead-28d91f05ed0d
0dcda9e1-ea80-4ede-9043-66c8d2500765
d18e8d75-8343-4db7-9e79-a653f5e282b0
afs
iuiuuj
cc2aba6b-d232-44ee-8bf8-4e213f7cd3d4

No mesmo dia em que ocorreu o crime a Polícia Civil prendeu uma mulher suspeita de ter envolvimento no assassinato de Gerusa. Dois homens que teriam envolvimento com a morte da mulher tiveram prisão preventiva decretada. Segundo dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), de 2019, a média de idade de uma pessoa trans no Brasil é de 35 anos, devido as violências que essas pessoas sofrem.