Caixas de sons portáteis são apreendidas em praias do sul e sudeste do país; e na Bahia vão conseguir proibir paredões?

praias

Quem mora na Bahia tem visto praias lotadas com a chegada do verão. Mas, junto ao grande número de pessoas tem também o excesso de sons.

Na Bahia, os grandes ‘vilões’ são os paredões nas praias. A polícia tem buscado evitar a realização de paredão, mas não tem conseguido muito êxito.

Porém, nos demais estado do país, as ações são intensas em apreensões de caixas de som. Em cada sombreiro, em cada grupo é possível encontrar uma caixa de som portátil.

Aparelho pequeno, prático de levar e com um som alto tem sido motivo para reclamações dos banhistas.

Cidades que proibiram caixas de sons

Na Bahia, apesar das reclamações, não há apreensões ou qualquer tipo de proibição de som nas praias.

O que não é o caso de Florianópolis. Um projeto de lei apresentado pela vereadora Matyanne Mattos (PL), em 2021, proíbe o uso de caixas de som, alto-falantes ou qualquer tipo de equipamento que cause perturbação ao sossego público em praias.

Em Balneário Camboriú também proibiu o uso de caixa de som de qualquer tamanho nas praias da cidade.

O decreto prevê apreensão dos equipamentos e autuação de quem estiver usando as caixas de som, sujeito a multa entre meio até cinco salários mínimos.

Apreensões

A Prefeitura de Cabo Frio apreendeu 35 caixas de som na Praia do Forte. Segundo a Lei estadual 3467/2000, é proibido o uso de equipamentos sonoro em locais públicos.

Em São Paulo não foi diferente. A prefeitura de Santos realizou ação que contou com apoio da Secretaria de Meio Ambiente e Guarda Civil Municipal para fiscalizar e apreender caixas de som nas praias.

Em cabo Frio, Agentes do Grupamento Operacional de Praia da Guarda Municipal apreendeu 17 caixinhas de som na Praia do Forte, no domingo (09/01/22).

Conforme determina a Lei Estadual 3467/2000, é proibido o uso de equipamento sonoro em locais públicos.

E você, concorda com as medidas adotadas pelas prefeituras das cidades citadas acima?