Museus de cera brasileiros removem estátuas de Vladimir Putin

Segundo gerente comercial do museu em Olímpia (SP), medida foi tomada em virtude da invasão das tropas do exército da Rússia à Ucrânia

Museus de cera brasileiros removem estátuas de Vladimir Putin

Um boneco de cera de Vladimir Putin, presidente da Rússia, foi retirado hoje do Dreamland Museu de Cera de Olímpia, no interior de São Paulo. A medida veio em decorrência da invasão das tropas russas à Ucrânia. A mesma medida foi tomada em outro museu do mesmo grupo na unidade de Gramado (RS), pela manhã.

“É uma decisão temporária, mas que deverá ser mantida até que o conflito acabe”, explicou a gerente comercial Gabriela Barbalhoda, unidade de Olímpia, pertencente ao Grupo Dreams, que administra os dois museus. A estátua ficava exposta na “sala dos presidentes”, ao lado de outros líderes mundiais como o líder norte-coreano Kim Jong-un e os ex-presidentes norte-americanos Donald Trump.

Ainda, segundo a empresa, o Museu de Cera retrata a história do mundo e, apesar de ser um espaço onde “fatos e fantasias se misturam, a experiência deve ter como foco principal o entretenimento, algo que não condiz com o momento atual”, diz comunicado.

O Dreamland Museu de Cera foi inaugurado no fim do ano passado em Olímpia, que atualmente recebe quase 3 milhões de visitantes por ano. O local abriga mais de 70 personagens em 30 diferentes cenários, que integram nomes da música, política, cinema, artes e religião.

Paris também removeu estátua

Medida semelhante ocorreu no Grévin, museu de cera de Paris, na França. Segundo informações da agência de notícias Reuters, a estátua, que foi feita em 2000, foi transferida para um armazém e o museu estaria considerando substituí-la por uma do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

Fonte: Uol