Sem-teto baiano espancado por personal é convidado para ser deputado

Sem-teto baiano espancado por personal é convidado para ser deputado

Quatro partidos políticos sondam o sem-teto baiano, Givaldo Alves de Soiza, 48 anos, para disputar uma vaga de deputado nas eleições deste ano.

O mendigo ficou conhecido após ser flagrado mantendo relações sexuais com a esposa de um personal trainer.

Ao flagrar a situação, o esposo da mulher agrediu Givaldo.

Segundo a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles, os convites ocorreram após a primeira fala pública do homem, que apresentou sua versão do caso.

De acordo com o Correio, a ideia seria lança-lo na disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados ou na Câmara Legislativa.

Entrevista

Durante uma entrevista, Givaldo afirmou que o ato sexual foi consensual e garante que não imaginava que se tratava de uma mulher casada.

Contudo, ele disse que não se arrepende e elogia a mulher.

Na versão de Givaldo, no dia ele estava andando tranquilamente pela rua quando a mulher se aproximou, “moço, moço. Quer namorar comigo?”

Segundo ele, ao ouvir o convite alegou que estava sem tomar banho e sem dinheiro.

“Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel. Então, ela disse: ‘Pode ser no meu carro’”, contou.

Confira a entrevista completa aqui.

Versão do esposo

O personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos, que aparece em imagens registradas por câmeras de segurança agredindo um morador em situação de rua no Jardim Roriz, em Planaltina, na madrugada da última quarta-feira (9), após ter supostamente flagrado a esposa tendo relações sexuais com o homem, diz que a companheira foi vítima de violência sexual.

Segundo ele, a esposa estaria em surto psicótico e, assim, não teria havido relação extraconjungal consensual, e sim um estupro. “Não se trata de uma traição conjugal, e, sim, crime de violência”, disse, em nota enviada ao Metrópoles.