Conheça as vítimas do ataque em praia de Salvador; adolescente foi enterrado nesta quarta

O ataque a tiros que aconteceu na praia de Jaguaribe, em Salvador, acabou com sonhos de dois jovens que curtiam uma tarde de verão na capital baiana. Juliana Alcântara aproveitava a tarde com a mãe (que também foi baleada) e com o primo de 14 anos. Já Igor Oliveira era apaixonado por futevôlei e curtia o local com amigos.

O ataque aconteceu na tarde de terça (5). Três pessoas morreram e duas ficaram feridas, depois que dois homens chegaram à praia e um deles disparou contra um grupo de amigos. O alvo dos tiros foi o Lucas Santos de Souza, de 27 anos, que morreu ainda no local. Não há detalhes sobre o sepultamento dele.

Também morreram na ação a jovem Juliana Celina da Santana Silva Alcântara, 20, e o adolescente Igor Oliveira Lima Filho, 17. Juliana estava na praia com a mãe, que também foi ferida de raspão e passa bem.

O corpo do adolescente foi enterrado por volta das 14h30 desta quarta-feira (6), no Cemitério Jardim da Saudade, em Brotas. Já o corpo da jovem será sepultado no Cemitério do Campo Santo, no bairro da Federação, no final desta tarde.

O delegado José Bezerra, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) disse que o ataque aconteceu muito rápido, em torno de um minuto.

Por enquanto, o delegado Bezerra informou que investiga apenas a ação da dupla, a partir de informações dadas por testemunhas que prestaram depoimentos.

O delegado disse ainda que imagens fornecidas por testemunhas também devem ajudar a identificar os suspeitos. Ele ainda não deu detalhes sobre a motivação para o crime e preferiu não adiantar informações sobre a investigação, para não atrapalhar o caso.

Confira os perfis das vítimas do ataque a tiros: 

  • Juliana Alcântara

 

Juliana Alcântara estava na praia com a mãe e o primo de 14 anos quando foi baleada — Foto: Reprodução / Redes Sociais

Juliana Alcântara estava na praia com a mãe e o primo de 14 anos quando foi baleada — Foto: Reprodução / Redes Sociais

Juliana Alcântara tinha 20 anos e tinha o sonho de trabalhar na área da saúde. Filha única, estudava biomedicina na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Nas redes sociais, a jovem sempre demonstrava alegria. Na internet, ela contava que cumpria o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus. Inclusive, comemorou o último aniversário sem a presença dos amigos.

Depois da reabertura das praias, voltou a fazer o que gostava, aproveitar a tarde com a família na praia de Jaguaribe, mesmo lugar em que aconteceu o ataque a tiros. Juliana estava com a mãe e o primo de 14 anos, mas não teve chance de reagir. Foi atingida pelos disparos de arma de fogo, na cadeira onde estava sentada e não resistiu.

Amigas e amigos de Juliana lamentaram a morte dela. Nas redes sociais, a amiga Danielle Zamperine escreveu um texto de despedida e disse: “Pensar que você se foi é impossível. Te amo de montão, jamais esquecerei de você”.

  • Igor Oliveira

 

Igor Oliveira era apaixonado por futevôlei e estava com os amigos na hora do ataque — Foto: Reprodução / Redes Sociais

Igor Oliveira era apaixonado por futevôlei e estava com os amigos na hora do ataque — Foto: Reprodução / Redes Sociais

O adolescente Igor Oliveira de 16 anos foi outra vítima do ataque a tiros. A praia de Jaguaribe era um dos locais que ele mais frequentava.

Igor Oliveira era apaixonado por futevôlei e levava a sério o esporte. Nas redes sociais, amigos e grupos de esporte, lamentaram a morte tão precoce dele.

O grupo de futevôlei Alta SSA divulgou uma nota se solidarizando com as vítimas do ataque a tiros.

“Solidarizamos com as famílias das vítimas do atentado ocorrido e prestamos nossas condolências a todos eles. Nossas praias representam um ambiente de paz, alegria, e muito amor, sendo para muitos, ambiente de trabalho, e fatos como este não podem passar despercebidos, tampouco impunes. A nossa casa nunca será́ vista com essa energia pesada e rude que é a violência, muito pelo contrário, será́ vista ainda como um ‘Maracanã’ de altinha onde todos e todas se divertem com muito sorriso no rosto, seja do mais velho ao mais novo”.

O grupo também falou da violência nas praias e fez um apela por segurança.

“Não é de hoje que situações de violências ocorrem em nossas praias, principalmente Jaguaribe, palco de diversos furtos e roubos. Assim, rogamos às autoridades competentes por reforços na nossa segurança pública, principalmente em nossas praias, que em dias ensolarados, é palco de grandes alegrias entre famílias, não queremos que cenas como a de hoje se tornem comum e passem a acontecer com frequência no ambiente”.

Caso

A situação aconteceu no meio da tarde de terça, em um trecho movimentado da orla da capital baiana. Os dois suspeitos desceram até a areia e dispararam contra um grupo de amigos que estava no local. Durante a ação, várias pessoas que estavam na praia começaram a correr e acabaram sendo baleadas.

O alvo dos ataques era o jovem Lucas Santos de Souza, de 27 anos, que morreu na hora. Na correria, a jovem Juliana Celina da Santana Silva Alcântara, 20 anos, que estava na praia com a mãe, e sentada próxima de Lucas, também foi baleada e morreu no local.

A mãe de Juliana também foi ferida com um tiro de raspão na perna. Ela foi examinada, teve alta e passa bem. A mulher foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itapuã, para onde também foram levadas outras duas pessoas, baleadas ao tentarem fugir da ação.

Uma dessas pessoas era o adolescente Igor Oliveira Lima Filho, de 17 anos, que não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. A outra vítima socorrida para a UPA é um jovem que está internado no Hospital Geral do Estado (HGE) em estado grave.

*G1