“Seria injusto reabrir leitos para atender a quem não se vacinou”, diz Bruno Reis

"Seria injusto reabrir leitos para atender a quem não se vacinou", diz Bruno Reis
                                                                        Foto: Betto Jr. / Secom

Com o intuito de imunizar moradores e visitantes, a prefeitura de Salvador usa a estratégia ‘Libera Geral’, após verificar que 350 mil pessoas ainda estão sem tomar a segunda dose ou a dose de reforço da vacina contra Covid-19.

De acordo com o Bahia.Ba, durante a inauguração da nova Unidade de Acolhimento Institucional para crianças e adolescentes, em Brotas, o prefeito Bruno Reis (DEM), voltou a alertar sobre o avanço da variante ômicron.

“Ela tende a ser menos agressiva do que as outras variantes, a exemplo da delta e P1. Tomara que sim, porque seria muito complexo a gente ter que reabrir leito de UTI, tendas, gripários. Acaba sendo muito injusto com quem se vacinou ter que abrir leito para quem não cumpriu seu papel. Afinal de contas, o dinheiro é de todos nós, o prefeito só administra”, disse nesta segunda-feira (6).

Ele também lamentou o insucesso da ação ‘Libera Geral’ durante o último fim de semana.

“Percorremos as igrejas, os shoppings, as estações, rodoviária, aeroporto e a Feira de São Joaquim. Ontem foi um dia muito ruim de vacinação, a chuva atrapalhou muito. Dia de domingo as pessoas não estão indo se vacinar. Mas espero que hoje a gente volte a vacinar na média do que vinhamos fazendo. É  muito importante a gente concluir o ciclo vacinal”, afirmou.