Maior liderança indígena do país, Cacique Raoni é diagnosticado com Covid-19

Maior liderança indígena do País, o cacique Raoni foi diagnosticado com Covid-19, segundo informou, por meio de nota, nesta segunda-feira (31/8), o instituto que leva o seu nome. Ele está internado com sintomas de pneumonia, mas está em boas condições de saúde, afirmou a entidade.

“Após um mês de alta, Raoni foi novamente internado com sintomas de pneumonia. Exames realizados e sorologia confirmaram covid-19. Seu estado é bom, sem febre, respirando normalmente e sem ajuda de oxigênio. Raoni teve covid-19, exames mostram presença de anticorpos e fora de perigo”.

No mês passado, Raoni foi internado em Mato Grosso após agravamento do seu quadro de saúde. Em junho, o líder da etnia caiapó perdeu a mulher, Bekwyjkà Metuktire, e, desde então, passou a apresentar um quadro depressivo. Indicado ao prêmio Nobel da Paz em 2019, Raoni estava internado em um hospital de Colíder (MT), mas foi transferido para Sinop (MT), depois de seu estado de saúde piorar.

ÍCONE

Ícone da luta dos indígenas brasileiros, Raoni ganhou notoriedade internacional no fim da década de 1980. Em 1987, o músico britânico Sting iniciou uma série de viagens pela Amazônia, onde conheceu o cacique, em 1989.

A amizade com o líder da tribo dos caiapós levou Sting a se engajar na causa ecológica e na luta pela demarcação das terras indígenas no Xingu. A parceria levou à criação da Rainforest Foundation, entidade que atua na proteção da floresta e de seus povos tradicionais.