Efeitos colaterais de vacina chinesa atingiram menos de 5% dos voluntários, diz diretor do Butantan

A vacina chinesa da Sinovac, que está sendo testada no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, causou até agora efeitos colaterais em menos de 5% dos voluntários que fazem parte dos estudos clínicos.

A maioria deles sentiu dor muscular no local da injeção, segundo a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

Apenas 1% relatou algum mal-estar e “uma febrícola”, disse à publicação o diretor do Butantan, Dimas Covas. O imunizante está sendo aplicado em 27 mil pessoas —nove mil delas são profissionais de saúde do Brasil.

O imunizante está sendo aplicado em 27 mil pessoas, sendo 9 mil profissionais de saúde do Brasil. De acordo com o diretor do Instituto, Dimas Covas, a vacina da Sinovac é feita com tecnologia tradicional, com o vírus inativado, o que confere a ela uma grande segurança.

O diretor do Butantan afirma ainda que o fato de as pessoas jovens apresentarem “resposta mais proeminente” à vacina do que os idosos é natural, e repete o que acontece com outros imunizantes.

“Os idosos têm sistema imunológico menos ativo. Mas a notícia não é que a vacina é menos eficaz neles se comparada aos jovens. E, sim, que é eficaz em todas as idades”, afirma o diretor.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *