CoronaVac será usada mesmo sem aval da Anvisa, promete Dória

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou durante esta quinta-feira (26) que vai autorizar a aplicação da vacina chinesa CoronaVac mesmo se não houver registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo o gestor paulista, ela poderá ser aplicada desde que receba o aval de agências reguladoras de outros países.

Produzido no país em parceria com o Instituto Butantan, vinculado ao governo de São Paulo, o imunizante da SinoVac é tema de uma queda de braço entre Doria e o presidente Jair Bolsonaro. Na quarta-feira, o presidente admitiu comprar a vacina contra a Covid-19, independente de quem a produz, desde que haja registro na Anvisa e a vacinação seja voluntária.

“Hoje há uma suspeita de que a Anvisa pode sofrer ingerências políticas do Palácio do Planalto e não ser uma agência independente como deveria ser, como deve ser”, disse Doria em entrevista ao site Metrópoles. Nela, o governador ressaltou que há um entendimento internacional, chancelada pela Organização Mundial de Saúde de que, diante de uma pandemia é possível aplicar a vacina sem o registro no órgão regulatório do próprio país.

“Não há outro caminho que não liberar (a CoronaVac) dentro dos critérios que a Anvisa tem, que são os mesmos critérios de protocolos internacionais de outras agências de vigilância sanitária que também estão avaliando a vacina CoronaVac, nos Estados Unidos, na Europa, sobretudo na Ásia”, disse o governador paulista. Com informações do Terra.

*Bahia.Ba