Ministério Público pede ao TCU que avalie possível interferência ideológica na Anvisa

O Ministério Público solicitou nesta terça-feira (10) que o Tribunal de Contas da União (TCU) avalie se houve alguma interferência indeológica na decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspender os testes da vacina chinesa CoronaVac. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, no jornal Folha de S.Paulo.

O órgão solicita ainda que o TCU acompanhe os processos decisórios em futuras aprovações ou suspensões de testes de imunizantes, de modo a assegurar uma atuação “legal, econômica, impessoal e transparente”.

A Anvisa anunciou a suspensão dos testes da vacina segunda (9) por causa de um “evento grave adverso”. No entanto, a causa da morte do voluntário que participava dos testes clínicos da fase 3 foi um provável suicídio.

*M1