Menino de 3 anos com covid fica com corpo parcialmente paralisado após derrame

Um menino de apenas 3 anos do Missouri, nos Estados Unidos, diagnosticado com coronavírus, ficou parcialmente paralisado após sofrer um derrame. De acordo com um relatório da KSN-TV, afiliada da NBC, Colt Parris foi levado ao Hospital Infantil da Universidade de Missouri na semana passada depois de ter parado de se alimentar. Após vários exames, os médicos fizeram o teste de covid, que deu positivo. “Percebi, na quarta-feira (23), que a fala dele também estava um pouco estranha, mas, honestamente, pensei que ele estava com muita dor e cansado”, disse a mãe, Sara Parris. “Então, fui entregar a ele seu boneco e percebi que ele não usou seu braço dominante para agarrá-lo. Ele estendeu a mão para agarrar seu coelho e, novamente, eu sabia que outra coisa não estava certa”, continuou.

Depois de fazer uma série de testes, os médicos disseram a Sara e seu marido, Tim Parris, que seu filho tinha um bloqueio no cérebro. “O resultado veio, eu olhei para ele e foi um claro derrame”, disse o neurologista pediatra da MU Health Care, Paul Carney, que diagnosticou a criança. “Havia falta de suprimento de sangue para o lado esquerdo do cérebro”, completou. O médico, que cuida de pacientes há vinte anos, disse que nunca viu nada parecido. “Trata-se de uma criança. Como mencionei, realmente não há outro caso como este”, disse ele ao Outlet. “Se fosse qualquer pessoa com mais de 40 ou 60 anos, provavelmente teria um resultado muito diferente”, comentou.

O menino precisou de cirurgia para remover o coágulo — o que o neurologista da MU Healthcare, Camilo Gomez, fez através de um tratamento chamado trombectomia. O especialista afirmou que, agora, eles estão pesquisando se há ligação entre a covid e possíveis problemas neurológicos. “O diagnóstico de covid é importante porque pensamos que a razão pela qual pacientes com covid, incluindo a criança, têm derrames e uma variedade de outros problemas é que eles têm propensão a formar coágulos”, disse Gomez.

Colt perdeu a capacidade de mover o braço e a perna direitos, mas, segundo os médicos, provavelmente, ele irá se recuperar completamente. Os pais de Colt estão esperançosos de que, ao compartilhar sua história, possam alertar outras pessoas sobre os possíveis efeitos do covid. “É importante tomar cuidado, se você não quer que seus filhos passem por isso. As pessoas precisam estar mais atentas”, finalizaram.

Fonte: Revista Crescer/G1