Vinho combate enzimas-chave do coronavírus, diz estudo

Foto: AFP

Um estudo da Universidade de Medicina da China (CMU) mostrou uma relação do vinho com a covid-19. Os pesquisadores concluíram que os taninos (compostos naturais presentes na bebida) do vinho podem inibir a atividade de duas das enzimas-chave do coronavírus. As informações são da Veja e da rede de televisão TVBS.

Isso porque os antioxidantes e eliminadores de radicais livres presentes nos taninos têm efeitos anti-inflamatórios. Com isso, a substância pode prevenir a infecção e controlar o crescimento do vírus.

De acordo com Mien-Chie Hung, presidente da universidade, há a possibilidade da criação de um remédio com os taninos do vinho para tratar a covid-19. O consumo de comidas e bebidas com taninos, segundo Hung, pode melhorar a imunidade contra o vírus.
(iBahia)