‘Já passou da hora da OMS ver o Brasil com a gravidade que ele representa’, diz Vilas-Boas sobre pandemia

O secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, afirmou ontem (5) que “já passou da hora” da Organização Mundial de Saúde (OMS), enxergar, com seriedade, a condução da pandemia no Brasil, que ameaça o planeta.

“Nosso país está muito atrasado na vacinação. Nós somos uma ameaça para a humanidade, somos um caldo de cultura de vírus. Quanto mais vírus circula, infecta as pessoas, maior a chance de um processo de replicação das células.  E assim, surgir uma nova variante que venha a ser mais agressiva — ele sempre muda para pior — ou escapar da vacina e jogar todo esforço, que foi feito agora no mundo inteiro, fora”, disse.

E continuou: “Precisamos, de todas as formas, acelerar o processo de vacinação e interromper a transmissão”.

Fábio Vilas-Boas chamou a atenção para a persistência da alta de casos em jovens: “O número de jovens infectados é cada vez maior. Hoje, mais da metade das pessoas internadas tem menos de 50 anos. E a faixa de 30 a 39 anos teve um crescimento de 400% na taxa de contágio. Além disso, esse vírus têm afetado os jovens e de uma forma mais agressiva  — em torno de 10 dias de doença a pessoa da baixa no hospital e já vai direto para suporte respiratório”, disse o secretário.

*M1