Sem local físico, alunos do Rômulo disputam espaço para continuar estudando; NTE media situação

alunos do Rômulo disputam espaço para continuar estudando
Estudantes do Colégio Rômulo Almeida realizam manifestação após demolição de escola

Após a demolição do Colégio Rômulo Almeida, os alunos tiveram que ser remanejados para outras unidades de ensino, como o IFBA e Escola Renato Machado.

Sem o suporte do IFBA e com a superlotação do Renato Machado, os estudantes temem ficar sem local para estudar com a retomada das aulas presenciais.

Alguns alunos se queixam de que com as aulas remotas, estão sem acompanhamento pedagógico, o que de acordo afirmam, dificultam o aprendizado e a qualidade do ensino.

A este respeito Rosane Veiga, assessora do NTE 21, disse que a equipe do Romulo Almeida está sendo acompanhada e que durante a semana estará mediando a situação para que os alunos tenham um espaço para um retorno pleno.

“Todas as escolas do estado, assim como o Romulo Almeida tem o tempo casa e o tempo escola e no tempo híbrido, todos fizeram um acompanhamento e todos receberam orientação pedagógica e tudo está sendo mediado dentro do que é possível. Claro que é nosso intensão que odos os alunos estejam 100% nas escolas, mas precisamos do apoio de outros órgão para resolver essa situação”, explicou.