Associação denuncia esquema no Detran que privilegia marcação de exames em clínica médica

Associação denuncia esquema no Detran que privilegia marcação de exames em clínica médicav

A Associação Baiana de Clínicas de Trânsito (ABCTran) denunciou nesta quinta-feira (2) irregularidades no novo sistema de marcações do Detran. Desde outubro, os associados enviaram quatro ofícios ao Departamento de Trânsito da Bahia com relatos sobre o favorecimento a unidades e prejuízos a outras, que chegam a somar R$ 100 mil.

O novo sistema deveria privilegiar a distribuição próxima à residência do usuário e também permitir que as marcações fossem canceladas até que o melhor local fosse encontrado. Ao Metro1, no entanto, os diretores da ABCTran afirmam que servidores do SAC se aproveitam da nova possibilidade para direcionar todas as avaliações a uma clínica só.

“Temos o nome de uma pessoa que está fazendo isso — a pessoa está colocando um mesmo interesse, uma clínica especial dessa funcionária do SAC coloca mais ou menos todas as pessoas para uma mesma clínica”, afirma Luiz Orlando, diretor financeiro da ABCTran e proprietário de uma clínica em Brotas.

De acordo com Luiz, a pessoa usa o sistema de aproximação da seguinte forma: ela cadastra as pessoas num mesmo endereço em uma região de Brotas, e direciona todas elas para uma mesma clínica de Brotas. “Recentemente, mudou o endereço mas passou a repetir”.

O Metro1 teve acesso aos documentos que mostram a ação da funcionária. Em diferentes atendimentos, ela cancela as marcações até chegar em uma clínica específica no Parque Bela Vista.

“No sistema antigo você não poderia cancelar, agora você pode cancelar quantas vezes quiser para ir para uma outra clínica que desejar, o que fere a isonomia. A pessoa pode escolher o médico que vai te tratar”, diz.

Os diretores da ABCTran afirmam que o mesmo acontece em Itabuna, Jacobina, Itaberaba, Eunápolis, Candeias, Salvador e Ilhéus.

Em Salvador, segundo Luiz, uma mesma funcionária chegou a desviar mais de 200 pessoas para uma mesma clínica, o que onerou outras duas clínicas em R$ 100 mil.

Outro lado

Procurado pelo Metro1, o Detran-BA afirmou que “realiza monitoramentos periódicos para evitar e impedir qualquer ilegalidade ou supostos “relançamentos” de laudos gerando nova distribuição de exames” — os cancelamentos até se chegar em clínica específica.

De acordo com o departamento, há cerca de um ano passou a utilizar um sistema próprio, desenvolvido pelos técnicos do órgão, em substituição ao anterior, de propriedade da ABCTran, que foi alvo de apontamentos pelos órgãos de controle.

“As inovações também preveem a criação de um filtro sistêmico, com centralização e fiscalização reforçada para a identificação dos (as) servidores (as) que utilizam a plataforma, mantendo-se a permissão de uso dessa funcionalidade para os casos que realmente necessitem de exclusão, com a devida justificativa”, diz o órgão em nota.