Polícia diz que Maqueila acusa Shirley de ter matado Léo da Paraíso Perdido

Maqueila foi presa na tarde desta quinta-feira em Aracaju e em depoimento teria informado que a responsável pela morte do empresário é Shirley Figueiredo, a viúva.

Polícia diz que Maqueila acusa Shirley de ter matado Léo da Paraíso Perdido

A Polícia de Sergipe informou que a ex-detenta Maqueila Bastos teria acusado Shirley Figueiredo, viúva de Léo Troesch, da Paraíso Perdido, de ter matado o marido e mandado matar Marcel, funcionário testemunha do crime. A informação foi passada pela Polícia através da Rede Record. Defesa de Maqueila refuta.

Maqueila foi presa na tarde desta quinta-feira em Aracaju. Segundo a Polícia Militar de Sergipe, a corporação teria recebido uma denúncia de que a ex-detenta estaria na residência de uma amiga,  no bairro Santos Dumont, e cumpriu o mandato de prisão, que estava em aberto. Ela já havia sido condenada por roubo de um carro na cidade sergipana.

Ao Blog do Valente, o delegado, Rafael Magalhães, responsável pelas investigações disse que Maqueila teria dado a informação em depoimento a polícia sergipana, “ela diz em depoimento que não tem nada a ver com o crime e quem matou Leandro foi Shirley. Não foi suicídio”, afirma.

O Blog do Valente esteve em contato com o advogado de Maqueila, Dr. Paulo Pires que disse desconhecer a informação passada pela polícia sergipana. Pires garantiu ainda que é improvável que sua cliente tenha acusado Shirley ou dado qualquer tipo de informação relacionado ao caso e pontua que a informação da polícia está sem nexo.

Maqueila respondia em liberdade a processos por estelionato e fez amizade com Shirley durante a prisão. Ao ser liberada pela Justiça, ela trabalhou na pousada Paraíso Perdido.

Magalhães informou ainda que cerca de 20 pessoas prestaram esclarecimentos sobre o caso, mas que estão se reservando e dizem apenas prestar depoimento em juízo. Ainda conforme o delegado,  testemunhas estão sendo ameaçadas por facção criminosa.