Gerente regional da Embasa fala sobre constante falta de água em SAJ

Júlio César de Carvalho Gerente da Unidade Regional da Embasa em Santo Antônio de Jesus

Em entrevista à Andaiá FM na manhã desta quinta-feira (07), Júlio César de Carvalho, Gerente da Unidade Regional da Embasa em Santo Antônio de Jesus, falou sobre os recentes problemas de abastecimento de água no município e em cidades da região, destacando as principais causas e as medidas adotadas para enfrentar a situação.

Desde o início da estação, o verão, os problemas e reclamações sobre a falta de água tem sido constante. Segundo Júlio César, apesar da suspensão de abastecimento serem pontuais, não há falta de água em Santo Antônio de Jesus. Para o gerente regional, os casos de falta de abastecimento irão existir, por conta de algum sinistro, manutenção ou até mesmo por problemas relacionados a natureza com a chuva que traz consigo a falta de energia.

De acordo com Júlio, o problema enfrentado no último final de semana foi principalmente motivado pelo calor intenso, resultando em uma variação de pressão no sistema de abastecimento de água.

“Não temos problema hoje no sistema de Santo Antônio de Jesus que esteja causando um colapso de abastecimento, algo nesse sentido, eu imagino que seja uma preocupação para seus e dos cidadãos aqui de Santo Antônio de Jesus. Nós tivemos esse problema pontual” esclareceu Júlio.

Ainda conforme o gerente regional, alteração de curto e turbidez, que são algumas interrupções de água podem ocasionar uma parada emergencial na estação.

“Infelizmente, nessa variação de pressão no sistema, e há um desabastecimento por conta da falta de pressão e que pode acontecer em várias partes da cidade, onde diversos bairros são afetados. Uns mais que outros”, explica.

O gerente destacou os esforços da Embasa em monitorar continuamente o sistema de abastecimento, garantindo a equalização das pressões em toda a cidade. Ele também abordou a importância da conscientização da população sobre a necessidade de reservatórios de água nos domicílios para enfrentar interrupções no fornecimento.

“A recomendação da Embasa é sempre possuir um reservatório com capacidade mínima para atender o imóvel durante um dia. Isso mínimo, né?” afirmou Júlio, ressaltando a importância da colaboração da comunidade para lidar com os desafios enfrentados.

Ao ser questionado sobre a execução de obras e intervenções na cidade, Júlio explicou os processos envolvidos na recuperação de pavimentos danificados durante as operações da Embasa, destacando a priorização da qualidade nos reparos realizados.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia