Comércio de SAJ funciona no dia de Corpus Christi e trabalhadores terão dois dias de folga consecutivos; entenda

Foto: reprodução

O comércio de Santo Antônio de Jesus funcionará no dia de Corpus Christi, próxima quinta-feira (30). A decisão do funcionamento nesta data foi resultante de um acordo entre o Sindicato dos Comerciários e as empresas, com o objetivo de garantir que as demais exigências do sindicato fossem garantidas.

Através da rede social da entidade, Cláudio Fonseca Júnior, presidente do sindicato, explicou sobre os motivos da liberação para que as atividades no comércio acontecessem neste dia. Júnior ressaltou que a data não é feriado nacional, assim como não é um feriado resguardado por lei municipal. O presidente deixou claro que a decisão foi resultante da tentativa de garantir o reajuste salarial requerido pelos trabalhadores.

“Não é feriado nacional. No calendário nacional ele não está como feriado e sim como ponto facultativo, a lei municipal de Santo Antônio de Jesus, não proíbe o funcionamento no dia de Corpus Christi, nem para o comércio, nem para supermercados”, disse Júnior.

“Quando a gente sentou para negociar, que negociamos o reajuste salarial, o patronal condicionou que só fechava a convenção coletiva se o dia 30 fosse autorizado a abertura do comércio”, continuou.

“Conseguimos o reajuste de 6,64%, quando na verdade a inflação foi de 3,86%. O seu salário seria R$ 1.453, nós conseguimos colocar para R$ 1.496”.

O presidente ressaltou que, com o acordo da convenção coletiva, diversos direitos foram mantidos, dentre eles o seguro de vida, auxílio natalidade e auxílio funerário. A autorização do funcionamento na data em questão estaria diretamente ligada à manutenção destes quesitos.

“Nós conseguimos manter o dia dos comerciários, na segunda de Carnaval, a terça de Carnaval fechada, conseguimos manter o triênio, conseguimos manter o quebra de caixa e todas as outras cláusulas da convenção coletiva. Mas nos foi praticamente obrigado, ou aceitava a abertura no dia 30, dia de Corpus Christi, ou a gente não fechava a convenção”, explicou.

“Nós resolvemos autorizar porque a lei municipal não cobria, autorizar porque o feriado não é municipal e autorizar porque a gente precisava do reajuste salarial para os trabalhadores, a gente precisava manter o Bem Mais”.

Ainda durante pronunciamento, o presidente pediu desculpas para aqueles que desagradaram-se da decisão e convidou para que estes acompanhassem e participassem destes processos.

“Foi por isso que nós autorizamos o dia 30, porque não nos restou opção. Se isso lhe desagradou, aqui vai em nome do sindicato o meu pedido de desculpas, mas nós não tínhamos opção. Mas a partir de agora eu convido você, que nos critica, e a gente aceita as críticas, mas participe conosco, participe das reuniões, participe das negociações. A decisão não é nossa, a decisão é sua e só foi tomada porque consultamos os trabalhadores”.

Como critério para o funcionamento, o sindicato definiu que as empresas que abrirem as portas deverão garantir dois dias de folgas consecutivas para os trabalhadores que vão estar em serviço, o descumprimento do acordo acarretará em multa.

“Colocamos uma multa de dois salários mínimos por trabalhador caso a empresa descumpra. Isso é para garantir que a empresa tenha que lhe dar as duas folgas consecutivas”, completou.

 

 



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia